sábado, 5 de setembro de 2009

Inspiração...


Me tomas agora uma torrente de emoções
Um olhar fulgorozamente me enaltece de paixão
E o ar que respiro enche-me os pulmões, dando-me nova vida.

O som que exalo é de brandura
O gosto doce, excreta o lindo tanger do meu ‘ser’

Entre cores e luzes vejo as estrelas nuas de esplendor
E mais uma vez volto-me as passionais emoções
Fervilhando torpor de um desejo acalentado, secreto, omisso.

Diogo Franca.

4 comentários:

Jovem Poeta disse...

Ao que me toca teus versos, percebo tremer minhas entranhas e ossos.

Bela pagina

O Santo Forte disse...

Boa Foto bom texto tudo casado de uma forma bem bacana.

Anônimo disse...

Diogo, lindo poema. Bonito ver a poesia assim, como um desengasgo...
Adoro poesia,e a sua é verdadeira.
Aliás, se você gosta de poesia brasileira, tomo a liberdade de te indicar um blog novo, em construção, mas com uma seleção maravilhosa de poemas e pequenos textos de grandes autores de nossa língua. O blog não é meu, mas é um dos poucos blogs confiáveis em termos de autoria e tudo o mais, pelo menos dos que até hj vi. www.escrevereprolongarotempo.blogspot.com Acho que a seleção de Clarice Lispector te será inspiradora...
Continue escrevendo, Diogo. É perigoso!

Alda Couto (Maria Catunto) disse...

Olá. dei aqui um saltinho quando estava a correr os blogs e gostei do seu cantinho gostei do nome e do contudo com especial atenão para a frase que tem...logo no inicio...parabens!!
Cumprimentos