terça-feira, 9 de junho de 2009

Reflexo de mim?!


O que é o ser se não o existir?
Bom, o ser sou eu que logo existo.

E o existo? Não sou eu quem é?

Quando paro e penso no que sou lembro-me
Da janela na manhã de inverno

Ou na brisa de verão, que move sem saber como move-se


Quanto existo exalo a expressão do ator
Do sorriso exuberante da moça apaixonada
Ou ainda! Do primeiro beijo de infância...


Se logo existo sei quem sou
Ao saber quem sou existo
Existindo o que farei ó Deus?

E ai? O que sobrou?


| Diogo França |

Um comentário:

William disse...

Mais ah guri...pparabens fico boua
e lembre q o primeru livro kero pra mim AUTOGRAFADO -.-``..parabnes pekeno pensador ^^